11 3050.6300 DRA. ANA LÚCIA BELTRAME • CRM-SP 97.198
GINECOLOGIA, OBSTETRÍCIA E REPRODUÇÃO HUMANA
Clínica Ella - Centro de Saúde Feminina
Pré Natal
Uma grande prova de amor!
Pré Natal
Amamentação

O leite materno, por sua composição de nutrientes, é considerado um alimento completo e suficiente para garantir o crescimento e desenvolvimento saudável do bebê durante os primeiros 6 meses de vida, sendo recomendado por dois anos ou mais, juntamente com o uso de alimentos complementares, segundo a Organização Mundial de Saúde.

Nenhum outro alimento oferece as características imunológicas do leite materno, além disso, a amamentação favorece o vínculo mãe-filho e facilita o desenvolvimento emocional, cognitivo e do sistema nervoso do bebe.

A amamentação é muito influenciada pela condição emocional da mulher e pela família em que ela vive. Por isso, o apoio do companheiro, dos avós e dos profissionais de saúde são fundamentais para que a amamentação ocorra sem complicações.

Por todos estes motivos, a Clínica Ella Saúde investe na educação de suas pacientes e da família no preparo para este momento tão especial, mas que pode ser muito difícil e desgastante sem orientação e assistência adequadas.  

Como preparar as mamas?

Durante a gestação a natureza prepara as mamas para a amamentação: as mamas ficam maiores e as aréolas tornam-se mais escuras pela ação hormonal.

Mas o que fazer para tornar as mamas mais resistentes e evitar as tão temidas “rachaduras”?

Infelizmente não existe uma fórmula mágica, mas, sempre que possível, exponha a mama ao sol da manhã (até 10 h) por 15 minutos. E o mais importante: informe-se sobre como deve ser o posicionamento do bebe nas mamadas e a “pega” durante a amamentação.  

O que não fazer?

A Primeira Mamada

Indicado ainda na sala de parto, nos primeiros minutos das primeiras horas de vida.

É nesse momento de afeto, com o contato pele a pele e o toque suave do corpo do bebê sobre o da mãe, que ocorre a liberação de um hormônio (ocitocina) responsável pela descida do leite e também pela contração uterina.

Independente da via de parto (normal ou cesariana), a amamentação nos primeiros minutos de vida deve ser sempre estimulada! 

O bebê tem hora certa para mamar?

Nos primeiros dias o bebê mama frequentemente. O intervalo entre as mamadas costuma ser curto e irregular, porque o bebê está se adaptando e ainda suga lentamente.

Com a continuação da amamentação, o bebê começa a sugar com maior eficiência, retirando maior volume de leite. Isso fará com que o bebê fique satisfeito por mais tempo e, consequentemente, o intervalo entre as mamadas será maior, seguindo o padrão de cada criança.

Então, podemos dizer que a amamentação deve ser em livre demanda, seguindo o ritmo do bebê, sem se preocupar em seguir horário e duração predeterminada. 

O leite do começo é diferente do leite do final da mamada?

Quando a mamada começa, o leite é rico em proteína, lactose, vitamina, minerais, água e muitos fatores de proteção. No final da mamada o leite contém mais gordura fornecendo fornece mais energia e permitindo que o bebê fique satisfeito.

Aos poucos a mulher vai conhecendo o seu bebê e percebendo o seu ritmo. A mamãe deve oferecer um peito até o bebê soltar e depois oferecer o outro. Algumas crianças mamam as duas mamas, outras ficam satisfeitas mamando somente de uma. Não interromper a amamentação é muito importante para que ele receba o leite do final da mamada, que é mais rico em gorduras. Na próxima mamada, começar com o peito que o bebê sugou por último na mamada anterior, ou no que não mamou.

Como segurar o bebê para amamentar?

Para ajudar ao bebê a ter uma pega correta, é importante o jeito como a mulher segura seu filho para amamentar.

O bebê precisa ficar de frente para ela (isto é, a barriga do bebê de frente para barriga da mãe) e também bem próximo ao peito. Para ficar próximo, a mãe deve abraçar seu filho, envolve-lo com seus braços e sustenta-lo em seu colo e não em suas pernas.

Para facilitar o posicionamento, indicamos que seja colocado um travesseiro em cima das pernas ou uma almofada de amamentação, para que a mãe onde possa apoiar seu braço e ao mesmo tempo manter seu bebê no colo e mamando.

Como saber se a “pega” está adequada?

Na amamentação é muito importante a forma que o bebê suga o peito, a pega (como chamamos) deve ser na aréola e não no mamilo (bico do peito). Por isso o tamanho ou forma do mamilo não tem influência quando a pega é feita adequadamente, ou seja, com o bebê abocanhando toda aréola e não somente o mamilo.

Os sinais de que a pega está sendo feita adequadamente são:

A posição da mulher e do bebê na amamentação pode variar?

Sim, tanto a mulher quanto o bebê podem variar suas posições, mas é necessário que em qualquer posição o bebê esteja de frente para sua mãe (a barriga do bebê de frente para barriga da mãe), para favorecer que ele tenha uma pega correta.

 
 

A mulher pode estar sentada ou deitada; a criança pode estar na posição mais tradicional ou em posição invertida; pode estar sentada em cavalinho ou deitada na cama com sua mãe. O importante é que estejam confortáveis.

Principais problemas durante o aleitamento

Ingurgitamento mamário

As mamas podem ficar endurecidas em torno do quarto dia pós-parto. É quando o leite desce em volume maior e o bebê não dá conta de mamar todo o leite produzido. É uma situação que perdura alguns dias onde a oferta (produção de leite) é maior do que a procura (necessidade do bebê) até que seja regularizada. Sempre que a mulher perceber os seios pesados, doloridos ou com nódulos endurecidos, é necessário fazer massagem, retirar o leite e fazer compressas frias, evitando a dor e o desconforto que o ingurgitamento costuma provocar. 

Fissuras

Quando aparecem as “rachaduras” nos mamilos, a primeira medida a ser tomada é a supervisão da amamentação por um profissional de saúde, já que a “pega “incorreta é o principal fator desencadeante deste processo.

Fazendo as correções de posicionamento da mae e da pega do bebe, elas tendem a desaparecer.

Procure deixar as mamas descobertas, sem absorventes, conchas e bicos intermediários. O calor e umidade tornam mais difícil a cicatrização e podem predispor ao crescimento de fungos.

Banhos de sol ou exposição das mamas a luz artificial ( lâmpada de 40 W a uma distância de 30 cm) por 5 a 10 minutos após cada mamada, podem auxiliar no processo de cicatrização.

Mastite

Ocorre aumento da temperatura local, inchaço e dor na mama acometida. Geralmente é unilateral e decorrente de ingurgitamento mamário associado a fissuras, por onde penetram as bactérias da pele e da boquinha do bebe.

O tratamento é feito com antibióticos, anti-inflamatório e analgésicos. Não contraindica amamentação, mas deve ser acompanhado de perto por um médico pelo risco de se formarem abscessos mamários.

Assine e receba em primeira mão os informativos com dicas da Dra. Ana Lucia Beltrame e equipe.
Dra. Ana Lúcia Beltrame
CRM-SP 97.198

Dr. João Frederico Luciano
de Mello - CRM-SP
Endereço
Rua Maria Figueiredo 595 conj. 63/64
Telefone
11 3050.6300
© 2017 • Dr. Ana Lúcia Beltrame. Todos os direitos reservados.