11 3050.6300
DRA. ANA LÚCIA BELTRAME • CRM-SP 97.198
GINECOLOGIA, OBSTETRÍCIA E REPRODUÇÃO HUMANA

Orgasmo feminino e infertilidade. Existe relação? Desvende esse e outros mitos!

Normalmente, quando um casal deseja engravidar e comenta que irá investir nas tentativas, é comum os familiares e amigos darem “algumas dicas que funcionaram com outras pessoas”.

Ao mesmo tempo, juntamente com essas dicas, surgem algumas preocupações relacionadas às crendices ou a interpretações incorretas de informações médicas e científicas, que podem trazer mais angústia a um momento da vida que já é, na grande maioria dos casos, caracterizado pela ansiedade.

Por esse motivo, podemos citar alguns mitos que rondam a cabeça das pessoas, quando falamos de infertilidade.

  • Quanto maior o número de relações sexuais, maiores as chances de engravidar;
  • Ter relações sexuais no dia da ovulação garante em 100% uma gravidez;
  • O uso contínuo da pílula e outros contraceptivos hormonais causam infertilidade após a sua interrupção;
  • O dia da relação vai determinar o sexo do bebê;
  • E ainda que o orgasmo feminino aumenta a fertilidade.

Para esclarecer alguns desses mitos e ainda explicar se existe alguma relação entre orgasmo feminino e a infertilidade, decidimos trazer este artigo para você! Descubra a verdade sobre eles.

Orgasmo feminino e infertilidade. Existe relação? Desvende esse e outros mitos!

Mitos relacionados à gravidez

Alguns alimentos considerados afrodisíacos podem aumentar a fertilidade?

De acordo com matéria publicada no site da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO) nenhum tipo de alimento, como, por exemplo, pimenta, ovo de codorna e amendoim, possui o poder de aumentar a fertilidade masculina e a feminina.

Apesar de não existir um consenso sobre os efeitos dos alimentos considerados afrodisíacos, uma coisa é certa: eles não interferem nas alterações cromossômicas dos óvulos e espermatozoides e nem aumentam sua quantidade no organismo.

Se o casal tiver relação sexual no dia da ovulação, a probabilidade de gravidez é de 100%?

A resposta é que a gravidez pode não ocorrer com todas as pessoas nessas condições. Depende da taxa de fecundidade que é inerente à cada espécie animal, que no caso do ser humano (homo sapiens) ela é considerada baixa. De acordo com matéria publicada no site da FEBRASGO, a possibilidade de uma mulher saudável de 30 anos engravidar naturalmente com relações em seu período fértil gira em aproximadamente 20%. Já aos 37 anos, as chances caem para 15%. E aos 39 anos para 10%.

Métodos contraceptivos, como, por exemplo, a pílula anticoncepcional, depois que são descontinuados, podem causar a infertilidade?

A resposta é não. Segundo conteúdo publicado no site da FEBRASGO, os contraceptivos hormonais não têm a menor influência sobre a capacidade reprodutiva da mulher após sua interrupção.

Depois de suspenso uso, a mulher volta a ovular, ou seja, retoma a possibilidade de engravidar. Em raros casos, pode haver um período limitado onde a mulher deixa de menstruar, e de ovular (amenorreia pós pílula). Tal evento pode ser revertido com o uso de medicações que estimulam a ovulação e é revertido facilmente.

Se o casal tiver um maior o número de relações sexuais, maiores serão as chances de engravidar?

Sim e não. Quanto maior a constância de relações sexuais de um casal, maior a chance de acertar o dia correto da ovulação. Em contrapartida, um casal que teve apenas uma única relação naquela semana ou mês, desde que no dia certo, pode até ter mais chances de engravidar do que a outra dupla que tem relações com maior frequência.

O dia da relação sexual vai determinar o sexo do bebê?

Definitivamente não! Não existe nenhuma informação científica que comprove essa probabilidade.

Orgasmo tem alguma relação com a infertilidade feminina?

Não. Segundo informações da FEBRASGO, o orgasmo feminino não tem nada a ver com a infertilidade feminina e nem com o aumento das chances de engravidar.

Porém, acreditava-se que houvesse alguma influência, mas estudos desenvolvidos principalmente na década de 90 comprovaram que não há relação direta.

Um dos aspectos avaliados para chegar a essa conclusão é que a taxa de gravidez entre mulheres violentadas era a mesma que no restante da população.

Apesar da sintonia do casal contribuir com o prazer nas relações e o desejo, inclusive no período fértil, tornando todo o processo mais agradável. Mas, do ponto de vista biológico, o orgasmo não é importante para a fecundidade.


Veja +


Impotência sexual masculina
O que é endometriose?
Orgasmo feminino e infertilidade. Existe relação? Desvende esse e outros mitos!
A maconha, o tabagismo e a infertilidade
Como a endometriose pode causar a infertilidade?

<< Voltar