11 3050.6300
DRA. ANA LÚCIA BELTRAME • CRM-SP 97.198
GINECOLOGIA, OBSTETRÍCIA E REPRODUÇÃO HUMANA

Gravidez nas trompas: o que você precisa saber sobre ela?

Normalmente, em uma gestação normal o ovário desprende o óvulo na cavidade abdominal que é capturado pela tuba uterina. Quando ele se encontra com um espermatozoide, o óvulo é fertilizado.

Na sequência, ele se move em direção ao interior da cavidade uterina, implantando-se no revestimento da parede uterina e, assim, pode ser desenvolvido durante os próximos nove meses.

Porém, em uma em cada 100 gestações, o processo não ocorre da forma citada acima. Ou seja, o óvulo não se move para a cavidade uterina, depois de ser fertilizado, e permanece na tuba uterina.

Quando isso ocorre, chamamos o problema de gravidez nas trompas ou gravidez tubária.

Pensando nas mulheres que já passaram por uma gravidez nas trompas ou mesmo as que estão passando por ela, resolvemos explicar, no post de hoje, o que é este fenômeno, quais são as suas possíveis causas e quais são as consequências para uma gravidez futura:

 

Gravidez nas trompas - o que você precisa saber sobre ela

O que é uma gravidez nas trompas?

Resumidamente, a gravidez nas trompas acontece quando o embrião não percorre o seu caminho normal até útero para ser implantado na parede uterina.

Este tipo de gravidez pode ser chamada também de gravidez ectópica, ou seja, quando o embrião óvulo é implantado e se desenvolve fora da cavidade uterina.

Em 98% dos episódios de gestação ectópica, o ovo não percorre todo o caminho e acaba se alojando precocemente na parede de uma das trompas, sendo chamada, assim, de gravidez tubária.

Nos outros 2%, a implantação do ovo acontece em partes, como ovário, colo do útero ou cavidade abdominal.

Sintomas da gravidez nas trompas

Normalmente, os sintomas da gravidez nas trompas são notados entre cinco e oito semanas depois da última menstruação e podem aparecer posteriormente, se a gravidez não estiver na trompa. Os principais sintomas são:

  • Perdas sanguíneas discretas e irregulares;
  • Atraso menstrual;
  • Dor abdominal unilateral ou difusa com maior intensidade do lado da trompa afetada.

E ainda sintomas iniciais de uma gravidez comum, como:

  • Aumento da sensibilidade mamária;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Aumento do número da quantidade de micções.

Como é feito o diagnóstico de uma gravidez ectópica?

O diagnóstico da gravidez nas trompas é realizado pelo:

  • Histórico da paciente;
  • Exame ginecológico;
  • Exame de ultrassom;
  • Exame de sangue BHCG, que em caso positivo para a gravidez ectópica tubária apresenta elevação dos valores mais lenta que o habitual.

Atualmente, já é possível fazer o diagnóstico precoce da gravidez ectópica, dessa forma, evitando que o problema chegue a um estágio mais grave e, consequentemente, à necessidade de realização de uma cirurgia com urgência.

Quais são as consequências para uma futura gravidez?

Um dos medos das mulheres que já passaram por uma gravidez nas trompas é a incapacidade de poder gerar um filho novamente.

Estatisticamente, existe uma possibilidade pequena de infertilidade, porém depende da condição da trompa que não foi afetada.

Pesquisas recentes indicam que a 65% das mulheres podem engravidar dentro dos 18 meses depois de uma gravidez ectópica. E após dois anos do episódio, o número cresce para 85 %.

No entanto, uma parte das mulheres vai enfrentar problemas para conceber um filho naturalmente após esse evento.

Fatores que podem comprometer a fertilidade

Veja abaixo os fatores que podem comprometer a fertilidade feminina após uma gravides ectópica:

  • Grau de danos da trompa: a própria gravidez ectópica e/ou a cirurgia realizada para remover o tecido ectópico afetam as condições da trompa;
  • A condição da outra trompa uterina: se a outra tuba uterina se encontra em boas condições, a mulher pode engravidar normalmente.

Como conceber após uma gravidez ectópica?

Depois disso, o casal pode tentar engravidar naturalmente. No período de um ano, a maioria dos casais conquista uma gravidez bem-sucedida.

Porém, é necessário consultar um médico ginecologista que vai pedir uma variedade de exames para verificar quais as condições das tubas uterinas.

Se constatada uma lesão grave nas trompas que inviabilize uma gravidez natural, o médico aconselha a Fertilização In Vitro, cujo processo independe das condições tubárias.


Veja +


Descubra o que é e como funciona a fertilização in vitro
Como saber se tenho endometriose?
Impotência sexual tem a ver com infertilidade?
Impotência sexual masculina
O que é endometriose?

<< Voltar