Nas mulheres, o sobrepeso pode estar associado a alterações na ovulação e irregularidade menstrual, dificultando a gestação naturalmente.

Mas mesmo as pacientes que irão se submeter a tratamentos de fertilização in vitro, quando têm excesso de peso, podem ter um impacto negativo nas taxas de gravidez. Há uma redução na qualidade do óvulo, nas taxas de fertilização e consequentemente na qualidade embrionária, além de maiores taxas de abortamento.

Os homens obesos também podem ter prejuízo na sua fertilidade pelo excesso de peso, afetando sua contagem, motilidade e forma dos espermatozoides, bem como maior fragmentação do DNA do espermatozoide.

Por isso, cabe a nós, médicos da fertilidade, orientarmos nossos pacientes em relação ao prejuízo da obesidade nas taxas de gravidez. Sempre que possível, antes de submeter um casal a reprodução assistida é importante avaliar o índice de massa corpórea.

O tratamento do casal infértil muitas vezes consiste inicialmente na perda de peso e modificação do estilo de vida. Acreditem, muitos casais obesos engravidam somente com essa medida, ou então melhoram sensivelmente suas chances de engravidar com reprodução assistida.